Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Palavras chave

Últimos assuntos
» POR QUE AS PESSOAS ABANDONAM A “IGREJA”
Ter Jan 20, 2015 1:28 pm por Jardim Regado

» Para que são os "sinais"?
Seg Out 27, 2014 8:03 pm por Jardim Regado

» Fórum - Transformando "igrejados" em "desigrejados"
Seg Jul 28, 2014 5:29 pm por rasabino

» O Evangelho Vive #25
Qua Jun 11, 2014 5:00 pm por Jardim Regado

» Desabafo 3
Sex Maio 16, 2014 7:48 pm por rasabino

» Desabafo 2
Sex Maio 16, 2014 7:47 pm por rasabino

» Desabafo 1
Sex Maio 16, 2014 7:46 pm por rasabino

» O Evangelho Vive #24
Ter Abr 22, 2014 9:10 pm por rasabino

» O Evangelho Vive #23
Ter Abr 22, 2014 4:41 pm por rasabino

Novembro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930   

Calendário Calendário

Parceiros
Fórum grátis


CRENTE: PORÉM SERVO DE UM DEUS MORTO NA CONSCIÊNCIA E NO CORAÇÃO.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

CRENTE: PORÉM SERVO DE UM DEUS MORTO NA CONSCIÊNCIA E NO CORAÇÃO.

Mensagem por Jardim Regado em Sab Set 14, 2013 7:06 am



Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;

Disse também que: O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e vida.

Em todas as narrativas dos Evangelhos está presente o ápice da comunhão da Igreja, corpo imaculado de Cristo Jesus, com Deus.

Ou seja, aquele que creu pela loucura da pregação, em Deus, por intermédio de Cristo Jesus, vive.

Outrora estávamos mortos em delitos e pecados, mas fomos acordados do sono espiritual, por Deus, pela Graça. Não restando mais morte alguma, sonolência, ou estado de perecimento e degeneração do homem interior. Pois, aquele que é o Autor da nossa fé, e doador da vida. É também a própria vida nos que lhe pertencem, aguardam, e confiam; esperando totalmente em Deus.

Aos que Deus ressuscitou; estes estão de fato e de verdade vivos. E, tão certo como vivo está o Soberano Senhor da Igreja, Sacerdote, Pastor e Bispo da esperança dos que Nele confiam. Nada poderá nos fazer retornar para o túmulo de onde fomos tirados por Deus, gratuitamente e imerecidamente. Posto que esta catacumba simbolizada pela morte espiritual, não tem mais poder sobre os que foram vivificados por Deus, em Cristo Jesus, que já não mais dormem, porquanto tem a luz da vida eterna, eternamente.

E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.

Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.

Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. 1 Coríntios 15:54-58

O Evangelho, todo ele, é vida outorgada de graça, desde a eternidade, no Cordeiro de Deus que foi morto, mas erigido em poder, para que todo aquele que o Pai confiar a Jesus, não morra, mas viva de Graça para a vida eterna.

Nele, a Igreja é constituída por pessoas que tem fome e sede de Justiça, e que são saciadas por Deus. O Evangelho Pão vivo que desceu do céu, água da vida, alimento de todo aquele que Nele crê, pela Palavra.

Ora, o Evangelho em Cristo Jesus é vida; viva e eficaz, que faz ressurgir da morte, do abismo, e da escuridão, aqueles que jazem em densas trevas. Sendo iluminados na consciência, purificados e pacificados no coração, onde uma vez instalados os aplicativos da vida, vivem dando glórias a Deus Pai. Jubilando de gozo, alegria e paz, mesmo sendo perseguidos por tribulações e provações pertinentes a esta vida.

Para estes, o Evangelho é a consumação de tudo, onde a benesse da cruz de Cristo é suficiente, em todos, no Espírito da graça; num desaguar de vida, da vida recebida gratuitamente por Deus, gerando rios de águas vivas, da fonte que jorra para a eternidade, a saber: dos rios de águas que emanam de Deus, em Cristo Jesus, no coração da Igreja.

Este Evangelho Palavra, em nada se associa com as ambições da matéria que segue oca e sem vida, sucumbida aos desejos da carne. Que muitas vezes perpetua como confissões verbalizadas de muita gente que se congrega na Igreja de Deus; onde apesar de estar, não representa o que é a Igreja do Deus vivo e verdadeiro. Pois, herdam o título de cristão, fazem ritos e cerimoniais, mas seguem sem Deus e sem vida no coração.

Na Igreja de Cristo, a morte e o pecado já não tem mais domínio sobre aqueles que estavam mortos, mas que foram ressuscitados por Deus, em Cristo Jesus. Senhor e Salvado da Igreja, que vive, e reina, e sempre governará.

Posto que para que a Igreja morra, antes é preciso que a sua Vida morra também.

Louvado seja Deus. Ele vive eternamente, e a sua Igreja está viva Nele.

Ele não abandona os seus. Porquanto reside no coração que antes reinava a morte, mas que agora achou graças aos olhos do Senhor, e foi acordado para a vida em Deus. Para seguir no caminho, adorando e louvando a Deus, na tenda erigida para celebrar o autor da vida no coração, a saber: Cristo Jesus.

Ele é a ressurreição e a vida. Aquele que Nele crê, ainda que morto, viverá.

Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus sábio, seja honra e glória para todo o sempre. Amém.

Deus nos deus vida juntamente com Cristo Jesus. Já não há mais o pavor do fantasma da morte, pela ausência de Deus, assombrando o coração.

Ele vive, e a Igreja está viva pela obra consumada em Cristo Jesus desde sempre.

Portanto meus amados, já não há mais nenhuma comunhão entre a luz - Vida, e as trevas - morte.

Os que foram vivificados por Deus, vivem. E não mais se associam com aqueles que seguem a um Deus morto, incapaz de conceber vida e aniquilar a morte que reina na consciência e no coração.

Ti é necessário nascer de novo. Agora de verdade e na verdade. E, pela Palavra, ser gerado da água e do Espírito para uma nova vida em Cristo Jesus, para a glória de Deus Pai.

Um Deus que ressuscita e que deixa morrer aos que Ele mesmo ressuscitou. E que precisa ser acordado em cerimônias e eventos especiais, não é Deus. É coisa. É produto da criação e da imaginação humana, que consciente ou inconsciente, vê insuficiência em Deus. Então tentam lhe ajudar na obra da ressurreição. Porém, tentando ressuscitar Deus em quem ele nunca teve vivo de verdade.

Gente que precisa de técnicas e de cerimônias especiais, em ambientes que promovem histeria carnal regada ao despertamento dos sentidos humanos e das emoções, em episódios que supostamente tem o poder de levar a pessoa a viver novamente para Deus.

Estes crentes se associam aos os seriados americanos que são exibidos por temporada. Fazem propaganda de si mesmos, se exibem, ficam algum tempo no ar da igreja sustentando uma aparência de que vivem. Somem. Voltam. Para depois sumirem mais um tempo outra vez, porquanto estão mortos.

Ti é necessário nascer de novo. Pois exceto o filho da perdição para que se cumprissem as escrituras, e que antes de vender a Jesus, o seu coração já era pautado por iniquidades. Os que Deus ressuscitou, estes estão de fato acordados, vivendo na Luz da vida.

- Quem é que uma vez enxertado por Cristo na videira verdadeira, morre espiritualmente em Deus outra vez?

- Quem é que sustenta. Os ramos a Raiz? Ou a Raiz os ramos?

- Será que Cristo enxertaria um ser na oliveira verdadeira para provar a vida, e depois Ele mesmo cessaria de passar a caule e a seiva, até aquele galho secar e tornar a morrer, mesmo estando na oliveira, aqui representada pela Igreja lavada e remida pelo sangue do Cordeiro?

- Acaso morrem as ovelhas de Cristo que ressurgiram da morte? Aquelas ovelhas que o Evangelho insiste em dizer que são novas criaturas, em quem tudo se fez novo. Pois, receberam uma nova vida doada por Deus, para que vivam vivas, todos os dias?

- Acaso as ovelhas de Cristo, por graça e misericórdia, não permanecem vivas esperando inteiramente na graça do Senhor, sendo renovadas de graça a cada amanhecer?

- Acaso uma vez vivificados, ainda restará o pavor da morte, e ela poderá nos separar do amor de Deus, em Cristo Jesus?

Amados irmãos, não podemos confundir abatimento, aflições, tristezas, dor, tentações, lutas, abismos, perseguições, complexos e provações; com derrocada e frieza espiritual. Nem ainda ver nossas fraquezas como sinônimo da ausência e distanciamento de Deus. Julgando que os que assim se encontram, estão mortos e que precisam reencontrar com Deus fazendo ritos cristãos.

O que vejo é que muitas vezes estes ritos acabam se tornando num mecanismo, onde através de sucessivas tentativas de enxertar ânimo, ou de supostamente trazer a vida. A Igreja acaba se eximindo da responsabilidade de cuidar dos seus sem deixar nenhum ferido pelo caminho.

Tente lembrar se alguma vez Jesus abandonou os seus sozinhos nas aflições, fraquezas, desesperanças e perseguições.

Na realidade, muitos afligidos precisam é do amor prático da Igreja, de experimentarem na Igreja de Cristo comunhão fraterna, piedade recíproca, misericórdia mutua, e perdão verdadeiro. Onde possam encontrar suporte nas tribulações, vendo supridas as necessidades pontuais, através da compaixão da Igreja, pela graça de Deus.

Entendam, é mais fácil tentar ressuscitar um possível morto com ritos e cerimônias especiais, do que ajuda-lo a vencer e a crescer, na graça e no conhecimento de Cristo; a suportar as tribulações, provações e privações da vida, até que todos cheguem ao pleno conhecimento da Verdade, em Cristo Jesus, em quem as lutas e as tentações desta vida, na consumação dos séculos, terão fim.

Estes crentes que precisam de cerimônias e eventos especiais, ainda que através de histeria da carne e manifestações ligadas aos sentidos e ao afloramento das emoções; que se enganam a si mesmos tentando se convencer que com estes ritos estarão mais vivos para Deus; quando no âmago sabem que estão mortos. Seguem vazios de vida, sem Deus, e sem a paz de Deus como único legislador no coração. E não raramente sem o cuidado da Igreja; e isto, convivendo no meio dela, recebendo a paz no cumprimento casual e sendo chamado de irmão.

Tais cerimônias tem prazo de validade para se diluir e evaporar. Como na parábola da semente e os quatro tipos de solo. E estes crentes dos encontros especiais, necessitarão de novas cerimônias para ver se aqueles que nunca tiveram vivos de verdade, acreditem que estão cheios do poder de Deus.

Há meus irmãos, quem dera todos os que confessam a Jesus, gritassem com a Vida, bem alto, dizendo em atos e na verdade, e não apenas de palavras, dizendo: Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

Cristo vive meu amado, e Nele você vive também. Se é que verdadeiramente está em Cristo, e que a vida de Cristo de fato e de verdade habita em vós.

Ele é a vida, e fora Dele não há vida, nem nada que possa vivificar.

Abandone hoje mesmo esse Deus morto. E siga seguro e firme a Jesus. Autor, doador, e mantenedor da vida.

Do contrário, apesar de por vezes pertencer a uma igreja e cumprir todas as cerimônias e rituais, não passará de ter aparência de que vives, mas está morto. E seguirá sepultando os seus próprios mortos.

Uma vez que os ritos e as cerimônias que tentam vivificar o que nunca viveram, pode até ajudar a agremiar pessoas, mas pouco contribui para somar aos que estão sendo salvos por Deus, por intermédio de Cristo Jesus.

Portanto meu amado, hoje mesmo, busque a Deus de todo do teu coração, e toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, sem cessar. A começar de joelhos lá no íntimo do teu quarto

Se é que a tua esperança de fato está em Deus. Teu Pai que vive em você, que está em secreto; e que vê em secreto, te recompensará publicamente.

Vigie e ore sem cessar. Com súplicas por você mesmo, por toda a Igreja de Deus, incluindo aqueles que o Pai irá acordar através da vida de Deus que se manifesta em você, na proclamação do Evangelho do Reino. Se é que de fato está vivo na Igreja de Deus, em Cristo, e para Cristo, até que Ele venha glorificar os seus.

Se alimente da Palavra Viva e Eficaz, de dia e de noite, fazendo dela o teu melhor paladar.

Sirva a Deus no calor da comunhão com os irmãos, ao sabor da Graça e do amor fraternal.

Ame a todos que encontrar na vereda da fé, proclamando o Evangelho do Reino de Deus aos doentes e perdidos, até que Cristo seja formado nos que o Pai o enviar.

Tenha um coração grato e pacificado com Deus. E não temas; crê somente; quanto ao mais Ele fará.

Não confie na própria força. Ainda que em Deus estejamos vivos. Continuamos não sendo nada. Cristo é tudo, e opera tudo em todos, para a glória de Deus Pai.

Não se engane pensando que qualquer mecanismo de autojustificação poderá reviver Deus em você, ou em quem quer que seja. Posto que Ele vive, e jamais morre no que Nele crê.

Ele é a fonte de toda graça, que conduz os que Nele confiam para o único encontro com Deus, em Cristo, dos que viveram desde o dia em que foram acordados, na presença de Deus, sem jamais desta maravilhosa presença ter saído, uma vez que a Vida está nas entranhas de uma nova consciência, e viscerada no coração da Igreja de Deus. Ele habita em vós.

É Deus presente, gestando vida no coração dos que Nele perseverar até o fim, e que viverem independentes das circunstâncias, descansados no abrigo do que é Poderoso, sendo consolados nas aflições pelo Espírito de sua Graça, aos acordes do sumo sacerdote da Igreja de Deus, a saber: Cristo Jesus.

Celebre a vida, adore a Deus, louve ao Cordeiro na congregação dos justos, com oração e súplica por todos os santos, tenha um coração grato, proclame o Evangelho do Reino, busque acima de tudo o Reino de Deus e a sua justiça. Quanto ao mais, não tenha dúvida que ELE fará.

Ele continua dizendo: todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês isto?

Em Cristo, que nos deu a vida eterna; e Dele nada nos poderá separar. Porquanto, Ele é a ressurreição e a vida, e todo aquele que Nele crê, ainda que esteja morto, viverá. Vivendo todos os dias aguardando a bendita redenção que há no Cordeiro Imaculado de Deus; e não apenas nos dias e alguns dias após qualquer rito especial, ainda que tais cerimônias se limitem a ir num templo e cumprir a legenda da igreja, suas cerimônias e rituais.

Pr. Reginaldo Xavier
avatar
Jardim Regado

Mensagens : 223
Data de inscrição : 17/03/2013
Idade : 46
Localização : Belo Horizonte

Ver perfil do usuário http://janetecardoso.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CRENTE: PORÉM SERVO DE UM DEUS MORTO NA CONSCIÊNCIA E NO CORAÇÃO.

Mensagem por rasabino em Sab Set 28, 2013 9:45 am

Jardim Regado escreveu:

Se alimente da Palavra Viva e Eficaz, de dia e de noite, fazendo dela o teu melhor paladar.
De fato existe uma "fonte" geradora e criadora de vida:

Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente. Hebreus 11:3

Estas são as origens dos céus e da terra, quando foram criados; no dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus, Gênesis 2:4

Homem e mulher os criou; e os abençoou e chamou o seu nome Adão, no dia em que foram criados. Gênesis 5:2

Porém dentro de tudo aquilo que foi "criado" é necessário que seja "gerado" algo diferente, um novo ser, pois carne e sangue não podem adentrar na eternidade.

Homem, corpo e alma, resultado da fusão perfeita entre a matéria e o ruah (sopro) de Deus. Depois disto vem:

E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo (mente regenerada); e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis. Ezequiel 36:26-27

Fomos "criados" na semelhança de Adão e Adão foi criado na semelhança de Deus:

Este é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez. Homem e mulher os criou; e os abençoou e chamou o seu nome Adão, no dia em que foram criados. E Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete. Gênesis 5:1-3

Adão nunca poderia criar algo na imagem e semelhança de Deus porque sua natureza foi alterada. Então o que dele decorresse não seria mais a imagem e semelhança de Deus. A morte passou a ser um fator diferencial entre a formação de Adão e as demais criaturas descendentes dele!

Com a manifestação do Verbo, a Palavra geradora de Vida, temos uma condição de sermos novamente regenerados na imagem e semelhança de Deus:

Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho (não de Adão), a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. Romanos 8:29-30

Voltando ao estudo:

"Se alimente da Palavra Viva e Eficaz, de dia e de noite, fazendo dela o teu melhor paladar."

A Palavra é muito mais que alimento (aquilo que mantem a vida) ela é a fonte geradora de vida! Sem a Palavra não somos regenerados, vivificados, ressuscitados!

O povo se alimentam para viver, os santos vivem porque "o alimento" que uma vez foi implantado na criatura, gerou um novo ser dentro dela. O alimento tornou-se em um "novo corpo", uma nova consciência que nunca morre, ainda que nunca mais tenha uma bíblia para ler!

_________________
No amor,

Roberto A. Sabino
Blog O Evangelho Vive
rasabino@yahoo.com.br
(044)9805-7891
avatar
rasabino

Mensagens : 215
Data de inscrição : 18/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum