Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Palavras chave

Últimos assuntos
» POR QUE AS PESSOAS ABANDONAM A “IGREJA”
Ter Jan 20, 2015 1:28 pm por Jardim Regado

» Para que são os "sinais"?
Seg Out 27, 2014 8:03 pm por Jardim Regado

» Fórum - Transformando "igrejados" em "desigrejados"
Seg Jul 28, 2014 5:29 pm por rasabino

» O Evangelho Vive #25
Qua Jun 11, 2014 5:00 pm por Jardim Regado

» Desabafo 3
Sex Maio 16, 2014 7:48 pm por rasabino

» Desabafo 2
Sex Maio 16, 2014 7:47 pm por rasabino

» Desabafo 1
Sex Maio 16, 2014 7:46 pm por rasabino

» O Evangelho Vive #24
Ter Abr 22, 2014 9:10 pm por rasabino

» O Evangelho Vive #23
Ter Abr 22, 2014 4:41 pm por rasabino

Novembro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930   

Calendário Calendário

Parceiros
Fórum grátis


Morto, mais afirmando seguir a Deus.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Morto, mais afirmando seguir a Deus.

Mensagem por Jardim Regado em Sab Set 14, 2013 6:56 am




Roupagem, roupagem, tudo é roupagem.

Ser crente “evangélico” tem virado sinônimo de se filiar a uma “igreja”, mas continuar morto.

É isto mesmo, a falsa igreja apenas substitui os seus mortos. E não necessariamente acrescenta Cristo nos que estão sendo salvos.

Os “crentes” de hoje, na sua maioria, seguem ocos, sem vida, vistosos por fora, mais mortos por dentro.

São entupidos de informações pelas mídias televisivas, pelas rádios gospels. São bombardeados de informações pela internet. Os púlpitos tem virado um lugar para divulgar e promover gente estrela. O meio evangélico nunca vendeu tantos livros e materiais como hoje. E tem receitas para todos os tipos de gente e situações. E tudo isto sem jamais chegarem ao conhecimento da verdade, pela Verdade.

Gente sem fé, cheias de complexos, principalmente, de inferioridade. Crentes que conquistam; sem jamais experimentarem a vida com a alegria de quem chora; mais que no coração está cheio de gratidão orquestrada pela paz e pela Verdade.

São crentes que vão até a “igreja”, oram, dizimam, jejuam, ofertam, participam das vigílias, lêem o livro chamado de Bíblia, guardam rituais e leis; mais no coração estão mortos como aquele fariseu lá de Lucas 18.

Crentes mortos porque as Palavras de Jesus jamais foram para eles Espírito e Vida no coração. Que fizeram dos ritos um caminho para se justificarem a si mesmos diante dos homens.

As Palavras de Jesus para eles não servem para nada. Isto porque não chega ao coração. É como aquela semente que caiu à beira da estrada, entre os espinhos, ou ainda em solo rochoso.

Sim. A palavra e roubada pelo diabo, pelas tempestades da vida, e, principalmente, porque estes novos “crentes” são levados pela cobiça do próprio coração avarento, a seguirem estes falsos cristos que nutre em gente morta, uma falsa esperança de granjearem ainda nesta vida, tudo o que cobiçam em nome de Deus.

Por isso vos digo:

Se o Deus a que você segue ainda não trouxe paz e vida ao teu coração, o teu deus é tão morto quanto o teu próprio coração.

Sim. Você está morto para Deus e vivo para si mesmo; e a vida que você vive como se fosse para Deus, vive na carne e para o prazer de si mesmo, porque em você não há o Espírito de Deus.

Você hoje já agradeceu a Deus pela Vida? Pela paz que excede todo entendimento? Por Ele ser o Oásis que jorra rios de águas vivas que regam os desertos do teu coração?

Se não. Jesus continua a dizer: tens aparência de que vives, mais estás morto.

É crente do tipo sepultura invisível. Sepulcros ornamentados por fora, mas que sabem que Deus sabe, que por detrás daquela aparência, reside um defunto em putrefação.

E Jesus também continua os chamando para fora. Mais não ouvem a sua voz a fim de que se convertam para que vivam.

Este tipo de crente não sabe o que é viver com o coração, todo ele habitado pela Palavra Viva e eficaz da parte de Deus, por meio singular de Jesus Cristo.

É gente morta que busca a Deus, sem jamais ter experimentado com todo o teu corpo, o que é dar glória a Deus, com toda a tua alma, força e entendimento. Sim. Pois na sepultura de seus próprios corações, residem caminhos que para eles conduzem a “vida”, enquanto Jesus continua a dizer que tais caminhos levarão todo o ser que nele caminhar, de morte em morte, até a morte.

Você quer viver em espírito e em verdade? Então deixe os mortos sepultar os seus mortos.

Ou assuma logo que Jesus serve apenas para sustentar o seu status de cristão, mais que você nunca viveu um só dia Vivo, porque a Palavra nunca foi Vida para você, e nem suficiente para tirar a sepultura que reside no teu coração.

Assuma de uma vez por todas que o seu negócio é com o “Jesus” que se converteu ao cristianismo, com aquele “Jesus” que hoje vive para atender todas quantas forem as avarezas que você desejar.

E você seguirá morto sepultando morto, e não terá mais de manter uma roupagem para se sustentar como cristão.

Seja honesto consigo mesmo. Você sabe que nunca enganou e não enganará a Deus.

Ou ignoras que Ele sonda e conhece tudo o que está no teu coração?

Antes, engana-te a ti mesmo.

É apenas para pensar.

Quem lê. Entenda. Pois não sei de você. Mas Deus é Espírito e Vida no meu coração. E não há nada nesta vida que possa no meu coração habitar e decrescer Deus, pois Ele constrói em mim tanto o seu querer, quanto efetua o realizar.

Os homens olham as aparências. Mas Deus continua sondando o que está no coração.

Nele, onde as aparências ocultam todas as coisas que estão em nós de diante dos homens. Mesmo sabendo que Ele conhece o que repousa na tenda do coração.

Em Cristo, em Quem todo aquele que Nele crê, ainda que morto, viverá.

Pr. Reginaldo Xavier
avatar
Jardim Regado

Mensagens : 223
Data de inscrição : 17/03/2013
Idade : 46
Localização : Belo Horizonte

Ver perfil do usuário http://janetecardoso.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morto, mais afirmando seguir a Deus.

Mensagem por rasabino em Sex Set 27, 2013 11:32 am

Creio que poderíamos ajudar algumas pessoas se optássemos pelo modelo de vínculo criado por Jesus em relação aos seus discípulos. Um vínculo que não se fazia de encontros ocasionais, com uma ou duas vezes por semana, mas num caminho contínuo e ininterrupto.

Quando me dei conta, quando o Evangelho foi em mim revelado eu estava dentro da casa de um casal, e ali fui alimentado por seis meses. Convivi diariamente com todos os aspectos da vida cristã de uma família de pregadores do Evangelho.

Lá eu pude ver que ser do Evangelho não muda nossa vida radicalmente, mas muda nosso entendimento. Minha vida não mudou depois do Evangelho. Continuo tendo doenças, enfermidades, desemprego, perdas, tristezas, dores... enfim... a minha vida não mudou depois do Evangelho, o que vem sendo transformado é meu pensar, a minha mente, meu raciocínio, meu entendimento e discernimento... apenas isto.

Mas foi dentro da casa deste casal de Pastores que tive esta oportunidade de ver que a vida não muda. As discussões acontecem, as fraquezas rondam, as palavras torpe ainda são pronunciadas... e pela Graça da revelação eu discerni tudo quando por ninguém eu era discernido, porque para ser um "bom cristão" nada destas coisas poderia nos acontecer!

Pude perceber a única forma de ajudar esta Igreja "oca" é caminhar o máximo possível perto dela, ao lado, nos assentamentos do dia a dia, na convivência das trocas de coisas boas e ruins e por um tempo eu consegui fazer isto.

Mas eu percebi que este meu caminho se tornou para mim um caminho impossível, porque os espinhos começaram a me ferir, os açoites foram ficando cada vez mais intensos, e as injúrias me sobrevieram como vendavais. Foi neste instante que ouvi uma voz que me dizia:

Uns, na verdade, anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões. Mas outros, por amor, sabendo que fui posto para defesa do evangelho. Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda. Porque sei que disto me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo, segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.
Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher. Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne. E, tendo esta confiança, sei que ficarei, e permanecerei com todos vós para proveito vosso e gozo da fé,
Para que a vossa glória cresça por mim em Cristo Jesus, pela minha nova ida a vós. Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho. E em nada vos espanteis dos que resistem, o que para eles, na verdade, é indício de perdição, mas para vós de salvação, e isto de Deus. Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele, tendo o mesmo combate que já em mim tendes visto e agora ouvis estar em mim. Filipenses 1:16-30


Foi aqui que eu entendi o que seja um ministério. Jesus nos deu ministérios, são ferramentas da Graça de Deus para aperfeiçoar os santos. Mas os ministérios também são ferramentas de aperfeiçoamento na vida daquele que o exercita, e também se torna como um formão de aplainar a madeira e lhe dar contornos da Graça divina, e é por isso que ministramos uns aos outros!

Andar com alguém não é ir vê-lo por duas horas no domingo, nem conversar com ele na padaria ou no mercado. Andar com alguém significa em última análise, a por a sua mão na necessidade dele, é dar a cara a tapa na ira dele, é manter o diálogo mesmo quando ele se volta contra você, é tocar na ferida, é abraçar no choro, é ouvi-lo na angústia e amá-lo na dor.

Este é o modelo do Caminhar de Cristo... e neste caminho estava Judas... e Ele o amou até o fim!

_________________
No amor,

Roberto A. Sabino
Blog O Evangelho Vive
rasabino@yahoo.com.br
(044)9805-7891
avatar
rasabino

Mensagens : 215
Data de inscrição : 18/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum